Blog

13
abr

Batizada de Nehalem e chamado comercialmente de Intel Core i7,  o chip atende às demandas de HPC (computação de alta performance, em inglês) serve principalmente para aplicações como Vista,  produção e exibição de vídeos e programas de computação gráfica

Com a tecnologia multi-core mais rápida e inteligente, que aplica poder de processamento onde ele é mais necessário, os novos processadores Intel Core i7 oferecem uma inovação revolucionária em desempenho de PC. Ficou mais fácil executar multitarefa de aplicativos e trabalhar com mídia digital.  O desempenho também melhorou, graças à combinação da tecnologia Intel Turbo Boost e da tecnologia Intel Hyper-Threading (Tecnologia Intel HT) que maximiza o desempenho para a sua carga de trabalho.

Baseados no novo soquete 1366, esses processadores são fabricados com tecnologia de 45 nanômetros, têm quatro núcleos de processamento, controlador de memória DDR3 integrado, 8 MB de cache L3, barramento externo QuickPath e trabalham em conjunto com o novo chipset Intel X58.

Os processadores da família Nehalem atendem às demandas de HPC e, para os usuários domésticos, servem principalmente para aplicações como o Vista,  para a produção e exibição de vídeos e para programas de computação gráfica (Adobe e Photoshop). Os ganhos para jogos não são tão expressivos, a não ser pela capacidade do processador de, conforme o tipo de demanda, concentrar as operações em um ou dois de seus núcleos, desligando os outros dois, e aumentando a performance dos que estão em uso.

O Nehalem pode desativar até três de seus motores de cálculo enquanto o quarto opera numa velocidade extraordinariamente elevada – poupando energia no período em que acelera algumas tarefas de computação. Para fazer isso, a companhia adotou uma abordagem incomum, instalando o software para administrar o armazenamento de energia num componente embutido chamado microcontrolador. Geralmente, esse software fica num chip separado. O Nehalem também recebeu um controlador de memória, como o sistema Opteron da AMD, e três canais de comunicação de alta velocidade.

Dentro da estratégia da Intel, chamada Tick-tock – de alternar ano a ano o lançamento de arquiteturas com evoluções técnicas na fabricação de processadores -, a  Nehalem, construída sobre base de 45 nanômetros, substitui a Penryn (de 2007). A fabricante já trabalha também na técnica de 32  nanômetros.

Previsão de lançamentos

Após o Core i7, destinado ao mercado de desktops de alto desempenho, serão lançados até o fim desse ano e ao longo do primeiro semestre de 2009 os próximos processadores Nehalem: Lynnfield e Havendale, para o mercado corporativo e do consumidor: Clarksfield Processor, para equipametos móveis de alto desempenho; e Clakrsfield e Auburndale, destinados tanto ao mercado corporativo quando de consumidores.

Fonte: Tecnologia Intel

Perfil de Rafael Botelho
Bacharel em Arquivologia pela Universidade Federal da Bahia tem experiência na área de Arquitetura da Informação, Gestão de Conteúdos, Gestão da Informação etc. atua principalmente nos seguintes temas: Arquitetura da Informação, Preservação Digital e Segurança da Informação.









 

 

 

 

 

 

Firefox